Um fato inusitado no Rio de Janeiro rendeu muitos cliques nos sites no dia 29 de março: em plena greve dos rodoviários, um jacaré foi encontrado em uma passarela para pedestres no Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade.

Praticamente todas as notícias publicadas abordaram o fato como uma curiosidade, tratada de forma cômica e trazendo apenas a informação de que os bombeiros foram acionados às 5h52, capturaram o animal e o soltaram, sem ferimentos, no Canal de Marapendi, no mesmo bairro. E que “ninguém foi mordido”.

Aproveitando um assunto que pode parecer uma mera ocorrência fora do comum que tirou algumas pessoas da rotina, a Agência Brasil abordou a questão de forma completa e contextualizada (https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2022-03/em-dia-de-greve-de-onibus-jacare-na-passarela-vira-atracao-no-rio).

A repórter Mariana Tokarnia buscou informações complementares e apresentou dados sobre o número de animais silvestres capturados pelo Corpo de Bombeiros na cidade, além da explicação do presidente do Instituto Jacaré e do EcoCaiman, Ricardo Freitas, sobre o desequilíbrio ambiental, poluição e crescimento imobiliário que levam os animais a saírem do seu habitat natural.

Trouxe também a denúncia do professor do Departamento de Ecologia UFRJ Carlos Eduardo de Viveiros Grelle, sobre a falta de monitoramento ambiental na cidade. Da parte oficial, a prefeitura também foi procurada pela reportagem e informou que está estruturando um programa de proteção da fauna e da flora ameaçada do município.

Um ótimo exemplo de como um assunto, a princípio, banal, pode ser bem aproveitado e bem explorado pela Comunicação Pública!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário