O Brasil atingiu oficialmente a trágica marca de 400 mil vítimas fatais de covid-19 no dia 29 de abril de 2020. O Painel Coronavírus do Ministério da Saúde (https://covid.saude.gov.br/) foi atualizado com os dados do dia às 18h55, indicando 3.001 casos novos de óbitos registrados na data, totalizando 401.186 óbitos acumulados.

Painel do Ministério da Saúde alcançou a marca de 400 mil mortos por Covid-19 no dia 29 de abril

Mas a Agência Brasil só foi publicar matéria a respeito quase uma hora depois (https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2021-04/brasil-atinge-marca-de-400-mil-mortos-pela-covid-19), às 19h40. E sem nenhum destaque na capa do portal. Às 19h30, a manchete principal da Agência era “Anvisa: replicação de adenovírus na Sputnik é comprovada em documentos”. Às 19h35 a manchete mudou para “Acompanhe a chegada de lote da vacina na Pfizer” e às 20h30 voltou a manchete da Anvisa, agora com um dos destaques na parte inferior da foto principal sendo a marca dos 400 mil mortos.

Capa da Agência Brasil às 19h30 do dia 29/04/21
Capa da Agência Brasil às 19h35 do dia 29/04/21
Capa da Agência Brasil às 20h35 do dia 29/04/21

Fora a repercussão dos números incluída na mesma matéria, com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e com o Conselho Nacional de Saúde (CNS), que lamentaram as mortes e se solidarizaram com as famílias, a Agência Brasil não aprofundou o tema em nenhum momento e de nenhuma forma. Faltaram matérias humanizadas e com a sociedade civil que refletisse de fato a dor das famílias. Como feito por outros portais, com destaque em suas páginas principais:

Capa do G1 às 19h30 do dia 29/04/21
Capa do El País Brasil às 19h30 do dia 29/04/21
Capa da Folha de São Paulo às 19h30 do dia 29/04/21
Capa do Uol às 19h30 do dia 29/04/21

Na Radioagência Nacional, a matéria com o fatídico número só foi publicada às 21h53 (https://agenciabrasil.ebc.com.br/radioagencia-nacional/saude/audio/2021-04/brasil-chega-400-mil-mortos-por-covid-19) e o dado foi citado em outra matéria, sobre o projeto de lei aprovado no Senado que permite a quebra de patente das vacinas (https://agenciabrasil.ebc.com.br/radioagencia-nacional/politica/audio/2021-04/covid-senado-aprova-projeto-que-permite-quebra-de-patentes-de-vacinas).

Vale destacar também a ausência nos jornais da Rádio Nacional e da TV Brasil, tanto no dia 29 a noite como no dia seguinte pela manhã. A cobertura foi ainda mais insuficiente do que a da Agência Brasil, apenas citando os números de forma protocolar no Repórter Brasil da TV Brasil (https://www.youtube.com/watch?v=-YGxinb7joA) e no Repórter Nacional das 7h30 do dia seguinte (https://www.youtube.com/watch?v=_VPUSNLfFZg&t=785s), transmitido pela Rádio Nacional e pela TV Brasil.

O mais surpreendente é que a Rádio Agência Nacional acabou adaptando o texto da Agência Brasil devido à falta de uma matéria feita pelo radiojornalismo. A situação reforça a falta de preocupação do jornalismo da EBC em informar a população em um momento tão simbólico da pandemia.

Rio de Paz

Outra notícia que sentimos falta na cobertura da Agência Brasil, da TV Brasil e da Rádio Nacional foi o ato que a ONG Rio de Paz promoveu no dia seguinte à marca, em 30 de abril, em homenagem às vítimas e em repúdio ao modo como o Governo Federal está lidando com a grave crise sanitária. Foram colocadas nas areias de Copacabana 400 sacos de óbito, cobertos com a bandeira do Brasil, além de ativistas vestidos com trajes de biossegurança simulando o enterro das vítimas. Encontramos apenas um registro na Radioagência (https://agenciabrasil.ebc.com.br/radioagencia-nacional/geral/audio/2021-04/rio-de-paz-realiza-ato-em-memoria-aos-400-mil-mortos-pela-covid-19).

Os atos da organização de direitos humanos sempre foram cobertos pela Agência Brasil e demais veículos públicos, inclusive os relativos à Covid-19, como podemos conferir em anos anteriores:

– Rio de Paz faz ato e chama a atenção para mortes por covid-19 (https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2020-06/rio-de-paz-faz-ato-para-chamar-atencao-para-mortes-por-covid-19) (https://agenciabrasil.ebc.com.br/radioagencia-nacional/saude/audio/2020-08/protesto-em-copacabana-marca-os-quase-100-mil-mortos-pela) (https://agenciabrasil.ebc.com.br/radioagencia-nacional/geral/audio/2020-06/homem-derruba-cruzes-que-simbolizavam-vitimas-da-covid-19)

– Rio de Paz faz homenagens às 57 crianças mortas por balas perdidas (https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2019-09/rio-de-paz-faz-homenagens-57-criancas-mortas-por-balas-perdidas)

– Protesto lembra 2 anos da morte de menina baleada dentro de escola (https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2019-03/protesto-lembra-2-anos-da-morte-de-menina-baleada-dentro-de-escola) (https://www.youtube.com/watch?v=32_DhADU4JY)

– Rio de Paz faz ato em homenagem aos policiais mortos este ano no estado (https://agenciabrasil.ebc.com.br/direitos-humanos/noticia/2017-12/rio-de-paz-faz-ato-em-homenagem-aos-policiais-mortos-este-ano-no)

– ONG Rio da Paz faz ato contra a violência no Cristo Redentor (https://www.youtube.com/watch?v=8erHtvQlKZo)

– Ato lembra 15 anos da morte do jornalista Tim Lopes (https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2017-06/ato-lembra-15-anos-da-morte-do-jornalista-tim-lopes)

– Ato com máscaras em Copacabana pede fim da corrupção e reforma política (https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2017-05/ato-com-mascaras-em-copacabana-pede-fim-da-corrupcao-e-reforma-politica)

– ONG Rio de Paz faz ato contra a corrupção na Esplanada dos Ministérios (https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2017-05/ong-rio-de-paz-faz-ato-contra-corrupcao-na-esplanada-dos-ministerios)

Esta Ouvidoria Cidadã da EBC entende que não é função da comunicação pública copiar manchetes ou dar destaque para alguma notícia apenas porque outros veículos assim o fizeram. Porém, é inegável a importância da marca dos 400 mil mortos como notícia. Não é escondendo a informação que a triste realidade do Brasil vai mudar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário