Atos contra o governo fazem parte da democracia. E eles têm sido bastante frequentes no Brasil desde 2013, com as jornadas de junho, que começaram como protestos contra o aumento das passagens de ônibus e passaram a questionar os gastos públicos para a realização da Copa 2014 e das Olimpíadas 2016 no país, induzindo, inclusive, a um processo de impeachment.

Em 1994 isso também ocorreu, com os já históricos jovens “caras-pintadas” de verde e amarelo indo para as ruas pedir a queda do então presidente Fernando Collor de Melo. Em 2015, as cores se repetiram depois de duas décadas, com a adoção da camisa amarela da Seleção Canarinho como símbolo dos que queriam a saída de Dilma Rousseff, em oposição aos que vestiam vermelho e apoiavam a permanência dela na presidência.

Como uma agência de notícias da Empresa Brasil de Comunicação e que, por lei, tem autonomia do governo federal para definir sua linha editorial, a Agência Brasil deve ter retratado os recentes atos contra o presidente Jair Bolsonaro com o mesmo destaque e espaço que os atos contra Dilma, não é mesmo? Deveria. Mas não foi o que percebemos.

Sobre os atos do dia 29 de maio, esta Ouvidoria Cidadã relatou a síndrome de avestruz dos veículos da EBC, ao tentar esconder que centenas de milhares de pessoas saíram às ruas em mais de 100 cidades brasileiras para protestar contra a gestão que o presidente Jair Bolsonaro vem fazendo na pandemia de Covid-19 (https://ouvidoriacidadaebc.org/sindrome-de-avestruz/), com uma matéria protocolar na Agência Brasil.

No dia 19 de junho, o texto publicado pela ABr foi menos do que protocolar (https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2021-06/manifestantes-fazem-novo-ato-contra-governo-federal-neste-sabado), entra na categoria “pra não dizer que não demos o assunto”. Sem fotos e apenas três parágrafos, a “matéria” lista os objetivos dos atos, que desta vez ocorreram em 400 cidades (mas essa informação não está no texto).

“Os manifestantes levaram bandeiras com pedidos de extensão do auxílio emergencial de R$ 600, ampliação da vacinação contra a covid-19, com a inclusão de outros grupos entre os prioritários, aumento das verbas para universidades públicas, ampliação dos subsídios para alimentação da população carente, críticas às políticas ambientais e de apoio a partidos políticos de oposição”.

Um amontoado de pedidos que juntos parecem dispersos e sem sentido, reivindicados por outra lista de atores sociais aparentemente sem ligação uns com os outros:

“Manifestantes de centrais sindicais, entidades estudantis, partidos de oposição, grupos indígenas, dentre outros se reuniram neste sábado (19) em várias cidades do país em um novo protesto contra o governo do presidente Jair Bolsonaro”.

Nas manifestações de 2015 e 2016 a cobertura da Agência Brasil foi bem diferente. Repórteres e fotógrafos in loco levaram o calor dos acontecimentos aos leitores e aos veículos que reproduzem os conteúdos gratuitamente, com matérias de diferentes cidades no mesmo dia, inclusive no exterior, já que na época a ABr contava com uma pequena rede de correspondentes, além da sede em Brasília e das praças no Rio de Janeiro e em São Paulo. Com direito a fala de organizadores e populares.

São Paulo – Manifestação na Avenida Paulista, região central da capital, contra a corrupção e pela saída da presidenta Dilma Rousseff (Rovena Rosa/Agência Brasil)

Confira algumas reportagens dos atos contra o governo Dilma, durante o processo de impeachment:

– Autores do pedido de impeachment participam de ato pelo afastamento de Dilma: https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-04/autores-do-pedido-de-impeachment-participam-de-ato-pelo-afastamento-de

– Oposição e juristas defendem legalidade do processo de impeachment: https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-04/oposicao-e-juristas-defendem-legalidade-do-processo-de-impeachment

– Manifestantes comemoram abertura de impeachment na Esplanada: https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-04/manifestantes-comemoram-abertura-de-impeachment-na-esplanada

– Manifestantes comemoram aprovação do pedido de impeachment em Salvador: https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-04/manifestantes-comemoram-aprovacao-de-pedido-de-impeachment-em-salvador

– Em Brasília, Solidariedade faz ato com “caminhão de mudança para Dilma”:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-05/em-brasilia-solidariedade-faz-ato-com-caminhao-de-mudanca-para-dilma

– Manifestantes acamparão na Avenida Paulista em protesto contra o governo:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-03/manifestantes-acamparao-na-avenida-paulista-em-protesto-contra-o-governo

– Manifestantes voltam a protestar contra Dilma em frente ao Planalto:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-03/manifestantes-voltam-protestar-contra-dilma-em-frente-ao-planalto

– Manifestantes contra o governo querem voltar à Avenida Paulista:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2016-03/manifestantes-contra-o-governo-querem-voltar-avenida-paulista

– Protestos se espalham pelo país contra nomeação de Lula para ministro de Dilma:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-03/protestos-se-espalham-pelo-pais-contra-nomeacao-de-lula-para-ministro-de

– Protestos contra o governo em Fortaleza têm músicas e bandeiras do Brasil:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-03/protestos-em-fortaleza-reunem-40-mil-pessoas-0

Mesmo quando se juntavam os atos em uma matéria única, o texto era bem extenso e detalhado, dando inclusive os protestos de apoio ao governo ocorridos no mesmo dia:

– Domingo de protestos em todo o país: milhares vão às ruas pelo impeachment:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2016-03/domingo-de-protestos-em-todo-o-pais-milhares-vao-ruas-pelo-impeachment

– Manifestantes a favor e contra impeachment iniciam maratona de mobilizações:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-04/manifestantes-favor-e-contra-impeachment-iniciam-maratona-de-mobilizacoes#

– Manifestações pró e contra impeachment ocupam Esplanada dos Ministérios:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-04/manifestacoes-pro-e-contra-impeachment-ocorrem-sem-incidentes-na-esplanada

– Manifestantes fazem ato contra e a favor do impeachment de Dilma em Nova York

https://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2016-04/protestos-contra-e-favor-do-impeachment-de-dilma-em-nova-york

A ocasião também pedia reportagens de análise e contextualização da situação política, e isso foi feito:

– Manifestações podem mudar decisões sobre impeachment, dizem cientistas políticas:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-04/manifestacoes-podem-mudar-decisoes-sobre-impeachment-dizem-cientistas

– Manifestações mostram crise sistêmica na política, dizem especialistas:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2016-03/manifestacoes-mostram-crise-sistemica-na-politica-dizem-especialistas

Após a consolidação do impeachment, o presidente Michel Temer passou a ser alvo das manifestações. A cobertura da Agência Brasil permaneceu intensa, inclusive com boa cobertura fotográfica.

Brasília – Policiais e manifestantes entram em confronto na Esplanada dos Ministérios durante protesto contra a aprovação da PEC do Teto dos Gastos Públicos (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Atos contra o governo Temer:

– Manifestação contra governo Temer lota a Cinelândia:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2016-05/manifestacao-contra-governo-temer-lota-cinelandia

– Manifestantes ocupam Ministério da Cultura no Rio em protesto contra extinção:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2016-05/manifestantes-ocupam-predio-do-ministerio-da-cultura-no-rio-de-janeiro

– Manifestantes fecham parte da Paulista e pedem saída de Temer no Masp:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-05/manifestantes-fecham-parte-da-paulista-e-pedem-saida-de-temer-no-masp

– Manifestantes quebram vidraça e soltam rojões na fachada da Fiesp:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2016-12/manifestantes-quebram-vidraca-e-soltam-rojoes-na-fachada-da-fiesp

– Ato contra PEC do Teto tem mais de 100 detidos após confronto com a PM:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2016-12/ato-contra-pec-do-teto-tem-15-detidos-apos-confronto-com-pm-em-brasilia

– Protesto contra PEC do Teto no Recife termina com depredações e 40 detidos:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2016-12/protesto-contra-pec-do-teto-no-recife-termina-com-depredacoes-e-40-detidos

– Estudantes protestam contra reforma do ensino médio, no centro de São Paulo:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2016-10/estudantes-protestam-contra-reforma-do-ensino-medio-no-centro-de-sao-paulo

– Mais de mil escolas do país estão ocupadas em protesto; entenda o movimento:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2016-10/mais-de-mil-escolas-do-pais-estao-ocupadas-em-protesto-entenda-o-movimento

– Reforma do ensino médio e ocupações em escolas marcam 2016:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2016-12/reforma-do-ensino-medio-e-ocupacoes-em-escolas-marcam-2016-veja

Cobrir devidamente as manifestações populares contra os governantes é uma obrigação dos veículos públicos de comunicação. Tal dever se torna ainda mais evidente diante das atuais circunstâncias, em que uma pandemia faz com que iniciativas que chamam pessoas a se aglomerar e correr o risco de contrair uma doença fatal devem ser muito bem ponderadas. E, no final, dezenas de milhares de pessoas em centenas de cidades concluíram que o governo é mais perigoso que o vírus e valia a pena correr o risco para se manifestar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário