A degradação do histórico programa Sem Censura não tem limite na atual gestão bolsonarista da EBC. A reformulação da atração pela TV Brasil, feita em abril do ano passado, ultrapassa o limite chapa-branca, jargão usado no jornalismo para designar publicação acrítica de apoio ao governo de plantão.

Na edição desta segunda-feira (21), o programa recebe o músico baiano Netinho. Reconhecido nos últimos anos não por sua música, mas por seu apoio irrestrito ao presidente Jair Bolsonaro, o músico se filiou na semana passada ao PL, partido do presidente, e se lançou em campanha para deputado federal.

Além do uso da comunicação pública para promover um apoiador do governo, o programa entra na ilegalidade ao cometer promoção eleitoral antecipada de um candidato pro-governo, o que é irregular, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A linha do programa o levou a ser conhecido entre empregados da EBC e da imprensa como “Com Censura”, devido ao seu desvirtuamento, com falta de diversidade e pluralidade. Nessa gestão, o programa é marcado por entrevistas semanais com ministros e quadros do governo, sem nenhum pudor ou vergonha.

Lembrando que esse governo fundiu a TV Brasil, pública, com a TV NBR, emissora do governo federal. Nessa fusão, não há mais como o telespectador diferenciar o que é a comunicação pública, que deve cumprir a missão legal, e a TV do governo, com conteúdo pago por contrato com a secretária de comunicação de Bolsonaro.

Devolvam a EBC ao povo Brasileiro!

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário