Herdeira da tradição radiodifusora brasileira, que está prestes a completar 100 anos da criação da primeira emissora do país, a Rádio Sociedade, a EBC reúne um vasto acervo histórico. É uma joia rara e preciosa que poderia ser melhor explorada.

Apesar de seu rico material e do excelente trabalho de conservação e pesquisa realizado pela equipe, o acervo da EBC não conta com página web própria e aparece com destaque esporadicamente nos veículos e agências do grupo de comunicação pública, como nos seguintes conteúdos especiais:

– Rádio MEC 80 anos (2016) (https://www.ebc.com.br/especiais/radiomec80anos)

– Rádio Nacional 80 anos (2016) (https://www.ebc.com.br/especiais/radionacional80anos)

– A trajetória dos Veículos da EBC (2017) (https://www.ebc.com.br/especiais/trajetoriaebc)

– Rádio Nacional de Brasília completa 61 anos (2019) (https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2019-05/conheca-historia-da-radio-nacional-de-brasilia)

Diretores do radioteatro da Nacional na comemoração dos 20 anos da emissora, em 1956

Não há informações nos sites da EBC sobre o seu acervo e o setor sequer consta na Carta de Serviços da EBC (https://www.gov.br/pt-br/orgaos/empresa-brasil-de-comunicacao-s-a). Navegando pelas páginas da empresa não encontramos informações sobre o serviço prestado pelo acervo, que cede material gratuitamente para fins acadêmicos e não lucrativos, ou mesmo para emissoras de TV parceiras.

Em uma busca por “acervo” no portal EBC, encontramos uma reportagem institucional de 2018, que fala da utilização do material por pesquisadores (https://www.ebc.com.br/sala-de-imprensa/noticias/2018/12/acervo-ebc-e-fonte-de-pesquisas-academicas). No texto, encontramos a informação sobre o e-mail para solicitar pesquisa no acervo: centraldepesquisas@ebc.com.br.

O acervo da EBC, formado por arquivos audiovisuais, fotográficos, fonográficos e textuais, é hoje um dos maiores do Brasil. Ao longo dos anos, ele herdou o espólio de veículos de comunicação importantes na história do país, além de guardar e preservar o acervo de veículos icônicos como a Rádio Nacional do Rio de Janeiro, criada em 1936, e da Rádio MEC, que descende da Rádio Sociedade e passou ao governo federal também em 1936.

Somente o acervo fotográfico sob a guarda do setor cobre um recorte temporal de quase um século e supera a marca de um milhão de arquivos. Os arquivos sob a guarda do acervo da EBC são retratos da vida cultural, política e social do Brasil, ao longo dos séculos XX e XXI.

A animação do programa de Paulo Gracindo, com Fred, Carequinha e Angela

O rico material tem sido aproveitado em alguns programas da EBC. Na Agência Brasil, podemos encontrar pela tag Hoje é Dia (https://agenciabrasil.ebc.com.br/tags/hoje-e-dia), material produzido pelo acervo sobre os acontecimentos que marcaram aquela data em outros anos.

Também é publicado no primeiro dia de cada mês um compilado dos dias comemorativos e datas históricas, como este de março de 2021 (https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/fatos-historicos-datas-comemorativas-e-feriados-de-marco-de-2021). Esse trabalho é uma excelente fonte para pesquisadores e jornalistas em busca de assuntos para pautar.

No sistema de rádios, a Rádio MEC AM do Rio de Janeiro coloca no ar dentro do programa Rádio Sociedade, desde 2019, o Quadro Rádio Memória (https://radios.ebc.com.br/radio-sociedade/2021/03/ao-mestre-com-carinho), trazendo semanalmente algum fato marcante ou homenagem especial.

E na TV Brasil, vai ao ar aos sábados, às 20h30, o programa Recordar é TV, que “presenteia o espectador com o resgate do que há de melhor no acervo da TVE e TV Brasil”, segundo a descrição na página do programa (https://tvbrasil.ebc.com.br/recordaretv). O público tem acesso a “shows inesquecíveis, grandes entrevistas, debates marcantes, musicais e programas especiais”, que são apresentados com “nova roupagem e informações adicionais”.

Em 2018, o acervo da EBC recebeu, da UNESCO, o título de Memória do Mundo, após apresentar ao comitê o projeto sobre o conjunto documental dos roteiros da radionovela Em Busca da Felicidade, a primeira apresentada no Brasil. A Agência Brasil registrou o fato (https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2018-10/roteiro-da-1a-radionovela-brasileira-ganha-certificacao-da-unesco).

São excelentes formas de dar visibilidade a esse material de valor imensurável.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário