Este mês de abril marca o centenário de Maria Clara Machado, nascida no dia 3 de abril de 1921. Professora, diretora, dramaturga, o nome Maria Clara Machado foi imortalizado no teatro infantil brasileiro, com clássicos como Pluft, o fantasminha, A Bruxinha que era boa e A menina e o vento, além de ter fundado o teatro O Tablado, em 1951, instituição que dirigiu por 36 anos, de 1964 a 2000.

Com o nome ligado à história da TV Brasil, já que um dos primeiros programas produzidos por sua antecessora, TVE, foi justamente a série Pluft, estrelada por Dirce Migliaccio nos anos 1970, o centenário de Maria Clara Machado não poderia passar em branco pelos veículos públicos de comunicação.

Foram belas homenagens, que ocuparam todos os veículos e agências da EBC. Na Rádio MEC (https://radios.ebc.com.br/especiais-radio-mec/2021/03/centenario-de-maria-clara-machado-e-celebrado-com-producoes-especiais-na), foram produzidos delicados interprogramas, divididos em três abordagens.

Em depoimentos, alunos, ex-alunos e professores do Tablado falam sobre Maria Clara e o Tablado. Entre eles, podemos ouvir Malu Mader falando sobre a importância decisiva da dramaturga e do Tablado para sua decisão de ser atriz e para sua formação.

Entre as Leituras, Fernanda Torres apresenta trecho da peça A menina e o vento. Por fim, Memórias apresenta trechos de entrevistas inéditas e do acervo da EBC, como a que o maestro Tim Rescala fala da composição musical para a peça O Cavalinho Azul, transformando-a numa ópera.

Na Agência Brasil, o texto poético de Luiz Claudio Ferreira (https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2021-04/maria-clara-100-anos-autora-encanta-criancas-e-toca-fundo-em-adultos#) envolve o leitor no mundo mágico do teatro de Maria Clara, sem deixar de ser informativo. Os entrevistados contextualizam a importância artística dela ontem e hoje, com sua transformação do teatro infantil brasileiro e a criação de uma verdadeira dramaturgia voltada para as crianças. De forma multimídia, a reportagem reúne também áudios de entrevistas dadas para a Agência, para a Rádio MEC e para a TV Brasil.

Para a Radioagência, Luiz Claudio Ferreira gravou um texto curto, aproveitando algumas falas das entrevistas novas e antigas utilizadas pelos outtos veículos (https://agenciabrasil.ebc.com.br/radioagencia-nacional/cultura/audio/2021-04/icone-do-teatro-infantil-maria-clara-machado-faria-100-anos-hoje). Apesar de informativo e com boa sonoplastia, consideramos que a agência que disponibiliza conteúdo radiojornalístico para mais de 4 mil emissoras em todo o país poderia ter aprofundado um pouco mais a homenagem, diante da riqueza do material utilizado pelos demais veículos da EBC.

Abrindo as homenagens, o programa Caminhos da Reportagem, da TV Brasil, apresentou no dia 23 de março o episódio Maria Clara Machado e o teatro (https://www.youtube.com/watch?v=M3EUwI4kYtE). O material apresenta depoimento emocionado de Cacá Mourthé, atual diretora do Tablado e sobrinha de Maria Clara, além de imagens históricas e entrevistas do acevo da EBC, lembrando da importância da trajetória da dramaturga para a renovação estética e a consolidação da dramaturgia infantil enquanto linguagem.

Outra entrevista que se destaca é a de Louise Cardoso, intérprete de Pluft no teatro e na gravação da peça em LP, na qual a atriz fala de seu envolvimento com o processo de criação de Maria Clara. A reportagem é enriquecida com trechos de peças do Tablado em montagens antigas e mais atuais e destaca a publicação dos textos em formato de livro para a popularização da dramaturga em todo o país e também internacionalmente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário