A Ouvidoria Cidadã da EBC analisou o que foi dado nas capas da versão impressa da Folha de S. Paulo, ao longo de setembro, para dar continuidade, imediatamente e de modo complementar, à verificação do Dossiê de Censura e Governismo na EBC. Não foi preciso nem mesmo resgatar todas as notícias publicadas no site do jornal para constatar que a Agência Brasil permanece esquiva, quando se trata de noticiar qualquer assunto que possa contrariar o governo federal.

Optamos por comparar a Agência Brasil com a Folha pelo fato de que esta produz, durante as eleições, inúmeras informações relevantes para o país, com as pesquisas do Instituto Datafolha. Informações, aliás, que não são aproveitadas para a elaboração de matérias na EBC. Além disso, tornou-se um dos jornalões mais detestados por bolsonaristas, o que significa que tem feito, com frequência, matérias críticas ao governo.

Assuntos que ficaram de fora da cobertura diária da Agência Brasil, a chamada hard news:

Dia 4
– A apreensão feita na casa do ex-juiz e ex-ministro Sérgio Moro, por determinação da Justiça Eleitoral

Dia 8
– Defesa de Lula contestará uso de data [7 de setembro] por presidente no TSE

Obs. A Agência Brasil deu somente “Ministro do TSE nega pedido para investigar caravanas pró-Bolsonaro”, que fala sobre pedido feito pelo PDT para investigar uso de financiamento de campanha para levar apoiadores a Brasília para as comemorações do 7 de setembro (https://agenciabrasil.ebc.com.br/justica/noticia/2022-09/ministro-do-tse-nega-pedido-para-investigar-caravanas-pro-bolsonaro).

Dia 9
– Brasil cai 3 posições em lista de IDH e volta a nível de 2016

Dia 10
– São Paulo amanhece com fumaça e cheiro de queimado; relação com fogo na Amazônia é incerta
– Bolsonarista mata petista em MT após discussão política

Obs. Na Agência Brasil saiu, no dia 9, “Justiça decreta prisão de acusado de homicídio por motivação política (https://agenciabrasil.ebc.com.br/justica/noticia/2022-09/justica-decreta-prisao-de-acusado-de-homicidio-por-motivacao-politica). Só se descobre, porém, que o acusado é bolsonarista no terceiro parágrafo da notícia, pois o fato é suprimido tanto no título como a nada informativa linha fina, “Acusado disse aos policiais que ‘acabou saindo de si’

– Bolsonaro chama PT de praga no dia do assassinato
– Desmate amazônico é o segundo maior já visto em agosto

Dia 12
– Militares farão apuração paralela em 385 urnas
– Menina engravida pela 2ª vez por estupro após ter aborto negado

Dia 13
– Governo manobra e libera R$ 3,5 bi para emendas
– TSE nega acordo, mas Defesa manterá apuração paralela

Obs. Vale ressaltar que a Agência Brasil simplesmente omite essa articulação e vigilância do Ministério da Defesa sobre as eleições, como se não existissem.

Dia 14
– Saúde refaz cartilha de aborto e minimiza gravidez adolescente
– Moraes negocia com militares sobre urna a portas fechadas
– YouTube favorece Bolsonaro, diz estudo [da UFRJ]

Obs. O estudo revelou que o algoritmo destacou vídeos do presidente em 55% das vezes que pesquisadores acessaram o site.

– Registrado como CAC, homem mata ex-mulher e filho
– Clubes de tiro se tornam palanque de bolsonaristas
– Brasil é penúltimo em ranking de aposentadoria
– Alagoas é estado onde mais se passa fome, diz estudo
– Com Covid, cresce taxa de suicídio de mulheres e idosos
– Presidente propõe corte no Farmácia Popular
– Instituto pago pelo governo vê empate de Lula e Bolsonaro
– Pesquisadores do Datafolha são alvo de hostilidade

Obs. Mesmo por se tratar de um instituto ligado à Folha de S. Paulo, podendo parecer uma reportagem corporativista, acreditamos que a notícia deveria ser dada nos veículos públicos, para que se evidencie a violência em época de eleição, assim como a grande imprensa destacou casos de agressões contra recenseadores do IBGE.

Dia 16
– Trabalho é razão para metade dos que deixaram escola
– DF e 18 estados farão teste em urna para agradar a militares
– Presidenciáveis miram licença para gastar mais em 2023

Dia 17
– Bolsonaro cortou 90% de verba de violência contra a mulher (A matéria foi manchete na Folha)

Dia 21
– STF forma maioria para suspender decretos de armas
– MEC ignorou critérios técnicos em repasses, diz controladoria

Obs. A matéria noticia a conclusão da CGU sobre repasses a municípios. O levantamento do órgão foca casos de 2021, mas aponta que as irregularidades relativas ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação começaram já em 2019

– Morte violenta de crianças é maior na Amazônia Legal

Dia 22
– Bolsonarista chuta e soca pesquisador do Datafolha em SP

Dia 23
– TCU questiona militares sobre apuração paralela

Dia 24
– Presidente ameaça Judiciário, ataca oponente e evoca 1964

Obs. A Agência Brasil fez matéria sobre o mesmo comício em Divinópolis (MG) em que Bolsonaro fez tais declarações, porém usou o título “Bolsonaro indicará ministros contra o aborto ao STF, se reeleito” (https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2022-09/bolsonaro-diz-que-indicara-ministros-contra-aborto-ao-stf-se-reeleito)

Dia 27
– PF vê transações suspeitas em gabinete de Bolsonaro

Obs. A matéria, manchete na Folha, informa que o principal ajudante do presidente, tenente-coronel Mauro Cesar Barbosa Cid, trocou mensagens com outros funcionários do Planalto. O ministro do STF Alexandre Moraes autorizou a quebra de sigilo bancário dele

– Mortes após discussão política são investigadas em SC e CE
– Adolescente armado mata 1 em colégio na BA (A vítima era uma jovem com deficiência, de 19 anos.)
– Cuba aprova união homoafetiva e barriga de aluguel (Nem mesmo a editoria internacional tem passado incólume pela censura.)
– Deputado do PT relata tiros contra carro de som de campanha em MG

Dia 28
– País tinha 45% das crianças na pobreza em 2021 (Estudo da PUC-RS Data Social)
– Bolsonaro diz que Moraes extrapola ao visar Michelle (O presidente acusou o ministro de vazar inquérito da PF que a envolvia. A notícia foi manchete na Folha)

Dia 29
– Testado e seguro, sistema de voto é alvo maior de fake news (Trata-se de análise da UFMG, que abarcou 15 mil grupos de Whatsapp. Foi manchete na Folha.)
– Brasil é o mais letal para defensores do ambiente, diz ONG

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário